Miniaturas de alimentos cabem na ponta dos dedos!

Pessoal, bom dia!
Olha que curiosidade encontramos, navegando na internet: miniatura de comidas!
Isso mesmo! Que coisa incrível, criadas pelo artista israelense Shay Aaron, as miniaturas são tão detalhadas, tão vivas, tão pequenas (!) que cabem muitas delas nas pontas dos dedos… uau!
Adoramos e recomendamos!
Algumas de suas obras estão à venda no portal Etsy e sua página para seguir no Facebook.
Confira algumas obras abaixo!
Equipe Mundo Cheff

Liquidificador como surgiu?

Oi pessoal, bom dia!
Hoje vamos desvendar as origens e funcionalidade de um item indispensável da cozinha: o liquidificador!
imagem: divulgação
É, parece besteira mas saber como e onde utilizar o liquidificador em suas receitas é muito importante.
Ele pode ajudar ou destruir sua massa favorita! É, não deve-se subestimar a “força” deste ítem.
Existem diversos tipos (inox, aço, etc. ) e tamanhos (1,5L, 2L, etc.) de liquidificadores no mercado, para os diversos locais de utilização (em casa, na lanchonete, etc.) e receitas (massas, bolos, molhos, etc.).
Blender Liquidificador Inox Alta Rotação 2L – SPOLU
Vamos descobrir um pouquinho mais sobre esse “ajudante” tão querido da nossa cozinha?
Boa leitura!
Equipe Mundo Cheff
Definição:

O liquidificador é um utensílio culinário eléctrico que serve para transformar em puré uma grande variedade de alimentos, transformando frutas, legumes, etc… em líquidos homogêneos, para vitaminas “smothies”, sopas entre outros.
Até o início do século XX, era muito difícil e trabalhoso cortar alimentos em minúsculos pedaços e misturá-los com relativa perfeição, serviço somente possível em panificadoras ou mercados onde haiva maquinário para tal serviço.
Os primeiros liquidificadores surgiram em 1904, nos Estados Unidos. O modelo era uma espécie de liquidificador misturado com batedeira. O mesmo continha um motor elétrico movido à correia de transmissão, tendo sido usado principalmente na mistura de substâncias químicas e na fabricação de milk-shakes. Em 1910, surgiram os primeiros liquidificadores para uso doméstico.
Toda a inconveniência de ter um enorme motor acoplado a uma pequena peça acabou em 1931, quando o primeiro liquidificador com motor próprio – e muito menor – foi fabricado e comercializado em Chicago, nos EUA, inventado em 1922 por Stephen Poplawski e é basicamente formado por uma base com um motor eléctrico que faz rodar um pequeno conjunto de lâminas no fundo de um recipiente onde se colocam os alimentos a triturar. Um aparelho relacionado com este é a varinha mágica, em que o copo está separado do motor/cortador.
Blender Liquidificador 2L de Alta Rotação BL.2.201 MARCHESONI
Os primeiros fabricantes:
Em 1922 Stephen Poplawski finalizou a configuração clássica que caracteriza um liquidificador, constituído de um copo com lâminas móveis fixadas ao fundo, movidas por um motor elétrico compacto onde o copo é encaixado. Com seu invento, Poplawski criou a Stevens Electric, primeiro fabricante de um liquidificador, e passou a abastecer as “Soda Fountain”, espécie de lanchonetes que serviam bebidas gaseificadas e vitaminas, muito populares até os anos 50 nos Estados Unidos antes do advento das redes de ”fast foods”.
Na década de 30, L. Hamilton, Chester Beach e Fred Osius, proprietários de uma empresa de equipamentos para cozinha desde 1910, a Hamilton Beach Co, também passaram a produzir o aparelho de Poplawski em escala industrial, sendo que Fred Osius passou a se dedicar em aprimorar o novo aparelho e corrigir deficiências ainda presentes no sistema de lâminas e vedação do copo. Finalmente em 1933, Fred Osius conseguiu finalizar um liquidificador eficiente e patenteou sua criação. Com o apoio financeiro de Fred Waring, um entusiasta por novas invenções, Fred Osius conseguiu lançar seu novo aparelho no mercado norte americano, porém ainda havia problemas a resolver no equipamento e Fred Waring decidiu redesenhar o liquidificador, lançando em 1937 seu próprio aparelho, o “Waring blender”. A Waring Pro. produz até hoje seu famoso liquidificador Waring. No mesmo ano, W.G. Barnhard também lança seu próprio liquidificador, o Vitamix, o qual ficou famoso pelo pioneirismo em fazer “infomerciais”, comerciais instrutivos sobre o aparelho na televisão.
Na Europa, em 1943 o suíço Traugott Oertli desenvolveu seu liquidificador para o mercado europeu, todo baseado na construção técnica e de design desenvolvidos pela Waring, criando assim o “Turmix standmixer” e a empresa Turmix, nascendo assim a primeira empresa fabricante de um liquidificador na Europa. Baseado no liquidificador, Traugott Oertli desenvolveu outro aparelho extrator de suco de frutas e legumes, o popular “juicer”.
No Brasil, o ex-funcionário da General Electric Waldemar Clemente, dono de uma empresa de produtos elétricos, a Walita Ltda., aprimorou o aparelho da Turmix, criando em 1944 seu próprio liquidificador, o Walita Neutron. O nome “liquidificador”, foi inventado pelo Sr. Clemente e passou a designar para sempre o aparelho naquele país. No final dos anos 40, a Turmix então ingressa na Argentina e tem seus aparelhos também produzidos no Brasil pela Walita, que patenteia no Brasil o extrator de sucos da Turmix, batizando-o de “Centrífuga”, nome que também designa desde então esse tipo de aparelho baseado no liquidificador. 
Em 1946, John Oster, fabricante de aparelhos para barbearia, adquire a Stevens Electric e lança seu primeiro liquidificador concorrente do Waring, o “Osterizer”. Devido à estratégias agressivas de marketing, com extensas propagandas em revistas famosas e programas na TV, os liquidificadores Osterizer e Walita ficaram muito famosos nos Estados Unidos e Brasil, respectivamente. Posteriormente, a Oster é adquirida pela Sunbeam, que se especializa em liquidificadores de luxo, com várias velocidades e acabamentos decorativos chamativos, porém mantém o modelo original Osterizer em linha tal como a Waring com o seu primeiro modelo.
No início dos anos 50 a Walita alcança seu primeiro milhão de unidades com um novo liquidificador, que ficou conhecido simplesmente como “liquidificador Walita” e passa a fabricar liquidificadores para várias empresas. Nessa época, o austríaco Hanz Arno, fabricante de motores elétricos também desenvolve um liquidificador baseado nos modelos da época da Oster e da Hamilton Beach. A Arno S.A. então se aproxima da Sears, que passam a desenvolver eletroportáteis em conjunto ao longo dos anos 50 e 60. Tendo a Arno uma relação próxima com a Electrolux, esta também passa a comercializar seus liquidificadores em alguns mercados nas décadas seguintes. Ao longo dos anos 60, a Philips desperta o interesse pelos liquidificadores e outros eletroportáteis da Walita e passa a comercializá-los em outros países. Suas relações aumentam e a Philips tem a Walita como sua principal fonte de eletroportáteis para vários mercados. No final dos anos 60 a Philips adquire o controle acionário da Walita e tem sua aquisição em 1971. A Walita, tendo seu fundador como presidente da divisão até o final de sua vida, em 1994, então passa a ser o principal centro de desenvolvimento de eletroportáteis da Philips para o mundo, especialmente dos liquidificadores Philips e da “centrífuga”.
Ao longo dos anos 80 e 90, muitos ferramentais de liquidificadores e extratores de suco, bem como inovações feitas pela Philips foram adquiridas por várias empresas, especialmente provenientes da China, que abastecem hoje praticamente todo o mercado mundial com liquidificadores baseados nos produtos Walita, derivados dos Turmix, que por sua vez, remontam do primeiro liquidificador Waring.
fonte: Wikipédia

Derretedeira de Chocolate: como funciona?

Oi pessoal, bom dia!

Hoje vamos falar das derretedeiras de chocolate e seu funcionamento. Como elas ajudam na hora de preparar e rechear ovos de páscoa ou de qualquer ocasião que demanda um manuseio mais demorado do chocolate derretido.

As derretedeiras surgiram de uma necessidade e as de uso profissional hoje vem com um termostato regulável, ou seja, é possível controlar a temperatura do chocolate para o perfeito manuseio e molde dele.

As dicas de utilização e manutenção, assim como de limpeza das máquinas, foram extraidas de fornecedores e fabricantes. É importante seguir todos os passos para maior duração e perfeito funcionamento da sua derretedeira, ok?

Boa leitura!

Equipe Mundo Cheff

Derretedeira de Chocolate 2 Cubas 1Kg cada D200 – MARCHESONI

A derretedeira é o equipamento fundamental para o bom desempenho no trabalho com o chocolate. Seu funcionamento está baseado nos princípios do banho-maria. Isto significa que todo o processo de aquecimento segue as exigências e condições físicas de aquecimento da água. 

Sua função é manter uma temperatura sempre ideal para o derretimento. O calor em excesso danifica o chocolate, alterando sua textura e sabor. 
MODELOS: 
Há dois modelos de equipamento, um com o termostato regulável e outro com o termostato blindado. No regulável, as temperaturas podem ser ajustadas conforme a necessidade. No termostato blindado a temperatura permanece sempre a ideal para o derretimento. 
Confira e identifique o modelo do seu equipamento, pela etiqueta afixada lateralmente, próxima ao comando elétrico. Nela estão contidos também a voltagem, a potência e o número de série. 

INSTALAÇÃO:

ANTES DE LIGAR A MÁQUINA VERIFIQUE SE A TENSÃO NA TOMADA ESTÁ DE ACORDO COM A VOLTAGEM INDICADA NO EQUIPAMENTO. 
COLOQUE ÁGUA NA CALDEIRA (ATÉ QUE CUBRA A RESISTÊNCIA) ANTES DE O LIGAR A REDE ELÉTRICA. 

Acomode o aparelho em um lugar adequado, nivelado, sem umidade, próximo ao local de trabalho, mesa, pedra mármore, etc. para facilitar o emprego do chocolate. 

UTILIZAÇÃO: 

1. Coloque SEMPRE água antes de ligar o aparelho. Retire a cuba e coloque água no aparelho na quantidade que cubra a resistência. 
2. ATENÇÃO: Água em excesso pode transbordar, ao ser colocada a cuba, comprometendo o produto final. Mantenha sempre o nível de água no reservatório. 
3. Conecte o plugue na tomada. 
4. Gire o botão do termostato para 50ºC ou acione o interruptor luminoso. Isso fará com que a resistência seja acionada, dando início ao aquecimento da água. 
5. Retire a embalagem do chocolate e coloque na cuba (que deve estar rigorosamente seca) até atingir sua capacidade máxima, ou a quantidade que se deseja trabalhar. No caso de barras de quilo, sobrepor umas as outras. As barras de 2,5kg partir em pedaços pequenos para acelerar o derretimento. 
6. Tudo preparado, chocolate acondicionado e o aparelho ativado, tampar e esperar pelo derretimento. 
7. Pelo seu funcionamento automático, sempre que a água esfriar chegando próximo dos 37º, ela tornará a ligar até atingir a temperatura ideal para o processo, e assim automaticamente até o término do derretimento do chocolate. 
8. Durante o uso, o aparelho deverá permanecer ligado, mantendo assim sempre a temperatura necessária, podendo ser recarregado (novas barras) conforme a necessidade, sem que para isso o processo tenha que ser iniciado novamente. 
9. O tempo estimado para o total derretimento é de 3 horas, podendo haver variação nesse tempo conforme o clima, se mais quente, menos tempo, se mais frio, mais tempo, o ideal é que se acompanhe o procedimento. 
10. Depois de derretido totalmente, o chocolate deve ser muito bem misturado, para que a manteiga de cacau se agregue à massa de cacau, evitando assim a formação de manchas brancas nas peças de chocolate. 

LIMPEZA E MANUTENÇÃO: 

1. A limpeza geral deve ser feita sempre ao final total do trabalho. Deve ser efetuada com o aparelho desligado, inclusive da tomada. 
2. Ao término do trabalho a cuba deve ser esvaziada e lavada com esponja macia e sabão neutro. Nunca utilizar detergentes, sabões, esponjas metálicas ou solventes. Estes ingredientes, mesmo biodegradáveis, podem deixar resíduos comprometedores. 
3. Secar bem antes de guardar seu equipamento. O aço inoxidável em contato com a água com cloro e/ou algum resíduo pode ficar manchado e até apresentar corrosão. 
4. A cubas e o próprio aparelho devem estar sempre rigorosamente limpos para evitar a contaminação e a formação de fungos. 
5. Não há necessidade de se lavar o aparelho, apenas as cubas. Enxugar tudo muito bem, tanto o aparelho quanto as cubas.

Bolo de Casamento: como fazer?

Oi pessoal, boa noite!
Estamos felizes com o número de pessoas que nos mandam e-mails pedindo e agradecendo dicas do nosso blog e da nossa página no facebook.
A dica de hoje é especialmente para aqueles casais que pensam em fazer uma festa de casamento com um bolo feito em casa. A receita do chef João Alessandro detalha passo-a-passo como fazer o seu próprio bolo de casamento, de forma econômica e saborosa.
Aproveitem e felicidades!
Equipe Mundo Cheff
Bolo de Casamento
foto: divulgação 
Ingredientes para o Pão de Ló de Chocolate (base do bolo)
– 06 ovos
– 200g de açúcar
– 50g de chocolate em pó
– 150g de farinha de trigo
– 1 colher (chá) fermento em pó
– 1 colher (chá) essência de baunilha
Ingredientes para o recheio
– 400ml de creme de leite
– 400ml de chocolate 1/2 amargo
Ingredientes para cobertura
– 1,2kg de pasta americana
– geleia de brilho

 Modo de preparo